sábado, junho 10, 2006

Aos amigos Todos


Lembranças sinceras e singelas aos amigos que crescem agora, longe de mim e de todos nós. Tenho poucos amigos... Tão poucos que saio com as mesmas pessoas que, quando não saem, fico eu em casa também... Mas são tão bons e tão perfeitos meus amigos que nada além me seduz. Os poucos daqui, estão trabalhando, dormindo ou copulando nesse momento... e eu trago uma toalha amarrada na cabeça, um cigarro queimando no cinzeiro e as unhas dos pés secando... feias e maltrapilhas. E do nada penso nos amigos... os de lá (e são muitos lás... a manada se dissipa), coram ao sol na calçada da Igreja de uma cidadezinha perdida em Minas Gerais, bebem cerveja e sonham seus sonhos, ainda quase todos atrelados à utopia da liberdade... ou contemplam qualquer coisa... duvido que algum esteja dormindo! Só tenho amigos artistas... cada qual ao seu modo... até os que estudam Nutrição ou Fisioterapia...
E eles crescem... eu também cresço... Já dividi merenda com alguns... com outros já comecei dividindo o copo... mas sempre dividi qualquer coisa. Amizade é isso... divisão que soma...
Ninguém em especial, todos são, e amo todos... ao meu modo... meio antipática às vezes. Meio sem querer também. Mas não ter amigos é bem pior que sentir saudade, ou saber que não se pode agora corar ao sol na porta da Igreja e nem beber cerveja num boteco qualquer.
Preciso trabalhar agora... eu também cresço!

Um comentário:

Uirah Felipe disse...

QTOS POSTS VC FAZ POR SEGUNDO???


HIHIHIHIH